Abordar a memória histórica do transporte coletivo de Curitiba sem destacar a familia Gulin é o mesmo que estudar história do Brasil sem citar sua formação étnica.
Em 1947 e 1948, os irmão Alfredo e Jõao iniciram suas atividades no transporte de passageiros e logo convidaram seus outros quatro irmãos, Domingos, Ângelo, Valentin e David, para se associarem ao novo negócio. Assim naceu a empresa que hoje é o Transporte Coletivo Glória.
Em 1980, aproveitando a paixão pelo transporte e a determinção para expandir, os irmãos Gulin assumiram o controle acionário da Auto Viação Redentor, que estava em operação desde 1958.
Em 1993, com a implantação de uma nova empresa no segmento, houve mudança na estrutura administrativa dos negócios dos seis irmãos. foi nessa época que o comando da AVR passou às familias Ângelo e João Gulin.
Atualmente a empresa esta sobre a administração de Acir Antônio Guli, Rodrigo Gulin Teixeira de Faria e João Antônio Calabrese.
Com o apoio dos colaboradores, os dirigentes transformaram a Redentor na maior empresa de transporte coletivo de Curitiba, hoje com 71 linhas e cerca de 300 ônibus em operação. Essa frota inclui 39 biarticulados - modelo implantado na década de 90 e considerado o carro-chefe do sistema que continua refêrencia em transporte público para várias cidades do mundo.
O capital humano representado por 1.600 colaboradores, responsáveis diretos ou indiretos pelo transporte de 200 mil passageiros e pelo tráfego de 60 mil quilômetros diariamente. No marco de meio século de história da Redentor, estes números são motivo de comemoração e estímulo para os novos desafios que devem surgir com a inauguração da sede própria da empresa, prevista para 2010. Mas isso já é um novo capítulo da história.